urbinov

Inovação Urbana Aberta na Área Metropolitana do Porto

o projeto que qualifica

URBINOV

a

O projeto “AMP URBINOV” resulta da necessidade de organizar e dinamizar o ecossistema de inovação da Área Metropolitana do Porto. Com este projeto pretendemos também sensibilizar a base institucional metropolitana para a inovação aberta e a economia circular. O projeto visa integrar e articular a ação coletiva à escala metropolitana, aumentando a sua eficiência e eficácia, assim como gerar bens coletivos que respondam a falhas e desafios de natureza coletiva na prossecução dos desafios da “especialização inteligente”.

Neste sentido, o projeto propõe-se em primeiro lugar, identificar as principais organizações com competências relevadas nos processos de inovação em rede e as relações interorganizacionais que se estabelecem e as escalas territoriais envolvidas. Analisar as geometrias e graus de especialização e variedade relacional presentes, atendendo à base de conhecimento (tecnológico) e aos setores de aplicação a que se dirigem; por fim, refletir as múltiplas escalas territoriais envolvidas, em função de diferentes geometrias de inovação, numa lógica de especialização territorial ou promoção de processos de variedade relacionada entre diferentes sectores de aplicação, reforçando o potencial de fertilização cruzada entre diferentes áreas tecnológicas.

A segunda ação visa mobilizar novos ecossistemas inovadores e dinamizar práticas de inovação aberta e cocriação em torno de desafios colocados aos municípios da AMP (e.g. associados à mobilidade, ambiente, energia, turismo, entre outros). A ação irá combinar a experimentação de novas práticas de abertura de dados dos municípios (e de outras organizações) – open data e criar condições para testar novos modelos de compras públicas que permitam o desenvolvimento prévio de protótipos e soluções mais adaptadas às necessidades dos municípios.

Trabalhar as sinergias entre empresas e estimular “simbioses industriais”, numa perspetiva de desenvolvimento sustentável e de criação de novos negócios/empresas/ produtos/ emprego é a terceira intenção deste projeto (em parceria com a LIPOR). Numa aposta de facilitação de sinergias entre atividades “relacionadas” pretende-se potenciar os recursos existentes (“Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Valorizar”), promovendo processos transversais de inovação baseados na economia circular. Esta experimentação vai-se focar em sectores tradicionais locais (nomeadamente, Têxtil, Calçado e o Papel, entre outros) atendendo à crescente preocupação ambiental desenhando a quinta hélice no modelo de inovação.

Foi neste contexto que a AMP encomendou um estudo sobre as Iniciativas de dados Abertos e Inovação Aberta em cidades e Áreas Metropolitanas.
Faça download do estudo aqui!

Objetivos

a

  1. Produzir e disseminar conhecimento sobre o ecossistema metropolitano de inovação económica na AMP, sobretudo centrado nos domínios da RIS3 regional, contribuindo para aumentar a respetiva eficiência e eficácia;

  2. Promover um contexto mais integrado e favorável à promoção e desenvolvimento da fertilização cruzada entre sectores de atividade e áreas tecnológicas e criativas;

  3. Reforçar a identidade regional em torno da especialização inteligente (EI) e do papel da AMP na RIS3 regional;

  4. Promover, disseminar e incentivar redes interativas e dar a conhecer boas práticas e casos de sucesso;

  5. Sensibilizar para as vantagens associadas à difusão de dados abertos pelos Municípios ou outras instituições da AMP;

  6. Promover novas práticas de inovação.

Conhecer a inteligência territorial inerente ao ecossistema de inovação metropolitano (EIM), com uma preocupação ambiental e visando novas práticas de inovação aberta.

Ações

p

Pretende aprofundar o conhecimento sobre a AMP, trazendo para o ecossistema de inovação a inteligência territorial, através da montagem de um reservatório de conhecimento dirigido para os domínios da RIS3 Regional e de um websig em open data, que funcionem como aceleradores da especialização inteligente.

Visa mobilizar novos ecossistemas inovadores e dinamizar práticas de inovação aberta e cocriação em torno de desafios concretos nos municípios da AMP (e.g. associados à mobilidade, ambiente, energia, turismo, entre outros). Além disso, irá criar condições para testar novos modelos de compras públicas que permitam o desenvolvimento prévio de protótipos e soluções mais adaptadas às necessidades dos municípios.

Visa promover sinergias entre atividades “relacionadas” de forma a potenciar os recursos existentes (“Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Valorizar”), promovendo processos transversais de inovação baseados na economia circular.

Realizar atividades integradas de comunicação para divulgação das atividades e resultados do projeto, disseminação de aprendizagens e envolvimento dos públicos-alvo. Inclui Prémios e um Evento Final que também incluirá a apresentação de resultados.

Inclui a equipa técnica a envolver no projeto, a qual será responsável pela organização, planeamento, execução, acompanhamento, monitorização e avaliação de todas as ações e atividades a realizar.

Notícias

p